Três Salões do Museu são atualmente dedicados aos Vertebrados. Na primeira, após uma visão geral da relação filogenética entre as Ordens parcialmente extintas, que constituem o grupo em questão, são exibidos muitos espécimes de Peixes, Anfíbios e Répteis, ambos recentemente adquiridos e pertencentes às antigas coleções.
As preparações secas que ilustram a ittiophauna do Piemontês são em grande parte sugestivas, em grande parte preparadas para Craveri por cap. Vincenzo Abrevia de Cuneo.
A Calle dei Pesci preferiu uma abordagem centrada na ecologia e a multiplicidade de suas soluções favoráveis ​​ao meio ambiente, enquanto os anfíbios e os répteis são ordenados de acordo com um critério sistematicamente eminente. De valor histórico são alguns preparativos feitos por Craveri: Salamandra, Rane, Rospi e, em particular, algumas espécies de Iguanidas originárias do México: Cyclura sp., Sauromalus craverii, Phrynosoma cornutum. Acima das janelas reptilianas existem duas capas de Anaconda (medidores 6 e 4) e uma de Boa, um crocodilo e duas tartarugas: uma terrestre, que viveu muito tempo no jardim da Casa Craveri e da outra marina (duas caretta caretta de Caretta O manto do Mar Vermelho está na escada), enquanto a porta da frente é o troféu de um espadarte. Na parede central, alguns desenhos, com seu tamanho relacionado à estatura humana, reproduzem oito dos mais famosos, pré-históricos terra, ar e répteis de água.