IoAiutoBra 1 livrar

A validade das medidas adicionais de proteção à saúde pública, contidas na portaria assinada hoje pelo prefeito de Bra Gianni Fogliato em relação à tendência epidemiológica do município, além das disposições estaduais e regionais e da portaria anterior, se estende até 13 de novembro de 2020 de 16 de outubro passado.

A disposição, com efeitos a partir de amanhã, dia 22 de outubro, incorpora as medidas introduzidas pelo novo Dpcm de 18 de outubro e, em consonância com a portaria anterior, regulamenta as atividades e situações em que o risco de aglomeração seja mais generalizado, conforme proposta de intervenção do Departamento prevenção de ASL Cn2 e comparação com a Prefeitura e a Região.

Para além do anteriormente previsto para os passeios na Piazza Giolitti (que cessará a sua actividade a 25 de Outubro), para as salas de apostas e para as actividades desportivas, motoras e recreativas amadoras realizadas em recintos fechados sem protocolos adequados , a portaria regulamenta a venda de alimentos e bebidas por meio aparelhos automáticos em terreno público, que funciona até às 18h, com proibição de consumo no local ou nas proximidades, enquanto o serviço de catering com take away (pizza à fatia, gelatarias, espetadas, etc.) é permitido até às 24, mas com proibição de beba no local ou nas proximidades logo às 18h.

A atividade de bares e restaurantes com consumo à mesa (máximo de seis pessoas), e em pé até às 18 horas, tanto na parte interna quanto na dehors.

No que se refere a esportes os gestores de academias, piscinas, centros esportivos e clubes devem expor o protocolo de segurança adotado fora da estrutura, informando os clientes e indicando claramente o número máximo de multidões esperado. A utilização dos vestiários deve ser limitada apenas aos casos em que seja estritamente indispensável.

Também é proibido organizar festas e encontros em terrenos públicos, inclusive estáticos, no sábado, 31 de outubro e no domingo, 1º de novembro por ocasião do Halloween, e é altamente recomendável evitar a organização de festas privadas e, conforme a legislação nacional, receber mais de seis pessoas não coabitantes.

"Peço aos meus cidadãos cooperação e respeito pelas regras - comenta o prefeito Gianni Fogliato -. Os dados sobre infecções são particularmente significativos e voltam a afetar camadas mais frágeis da população, exigindo medidas complementares para a proteção da saúde de todos. Neste momento, mais do que nunca, o cumprimento das regras e comportamentos responsáveis ​​é imprescindível: renovo o pedido aos operadores de recantos públicos para que seja garantido o cumprimento das disposições relativas ao sector (nomeadamente a distância do contador às mesas) e apelo ao senso de comunidade do povo de Braida, para evitar ter que chegar a medidas ainda mais impactantes. Atenção, o incumprimento das regras não acarreta apenas custos em termos de saúde pública: estão previstas penas de 400 a 1000 euros para os infractores".

Salvo especificação em contrário nesta portaria, permanecem em vigor as disposições contidas no Dpcm de 18 de outubro de 2020. O texto completo da portaria está disponível no Registro Pretoriano Municipal e neste link . (Em)