Assinado nos últimos dias em Bra dois acordos relativos às políticas fiscais 2019 anuidades e a aplicação da compensação Fundo Tari 2018 para utilizadores não domésticos.

O primeiro dos dois acordos, assinados pela cidade de Bra com as confederações CGIL, CISL, UIL, prevê "para aumentar o financiamento da 'carga tributária fundo compensatório' por 10 mil euros previstos para o ano para 2018 12.500 de euros prever para o ano 2019 ". Ele também levanta o limiar indicador funcional ISEE acesso (de 17 mil euros na 2018 18 mil para famílias e 19 mil para unidades familiares de uma pessoa para o 2019), eliminando qualquer distinção sobre o tipo de renda e ampliando, de fato, o público de possíveis beneficiários. A medida, adotada "com o objetivo de favorecer as famílias em condições de dificuldade econômica e de garantir a neutralidade na aplicação da tributação local", também se compromete a manter reduções inalteradas para o próximo ano. aplicação do Tari, do Imu, do Tasi e do suplemento municipal ao Irpef.

Também aumenta o fundo de compensação em favor das empresas mais penalizadas do aumento de impostos resíduos naquele ano 2018, 15 mil de euros inicialmente atribuído, vão para 80 mil euros. Isto é estabelecido pelo Memorando de Entendimento assinado entre a administração local e as associações mais representativas de atividades produtivas na cidade, em parte como resultado de comparação na tabela Permanente sobre questões relacionadas com o aumento da carga fiscal determinada por mudanças na distribuição os custos do Plano Económico e Financeiro 2018 relacionados com a aplicação do Tari. O acordo entre o City e associações endossar o "Regulamento para a concessão de subsídios a sofrer a maioria das empresas", comprometendo-se as partes, mesmo na máxima colaboração na definição de assuntos rápidos relativos à preparação das candidaturas, a definição de rankings e liquidação dos itens subjacentes. (Em)

Informação: Bra City - Tribute Office
tel. 0172.438233 - tributi@comune.bra.cn.it