IoAiutoBra 1 livrar
A 21 March, o primeiro dia da primavera, Bra celebra o Dia da Memória e Compromisso em memória das vítimas inocentes das mafias. Símbolo de esperança, compromisso social e consciência em questões de justiça e legalidade, o Dia será celebrado com uma série de eventos que, a partir de segunda-feira 18 março, acompanharão a cidade em um processo de crescimento e memória.

Na segunda-feira 18 de março, no 21 no Teatro Politeama Boglione na Piazza Carlo Alberto, "Para não morrer da máfia", uma versão teatral do livro de mesmo nome de Pietro Grasso, promotor nacional antimafia, é apresentado novamente. Um homem contra, que durante anos colocou seu profissionalismo e sua vida à frente, para salvar a esperança de um futuro possível. Através das palavras de Grasso, o ator Sebastiano Lo Monaco traz para o palco a história da máfia dos últimos anos 40, em um vibrante monólogo em que o teatro encontra sua função civil e educacional. Dirigido por Alessio Pizzech, Lo Monaco cai magistralmente no papel de promotor, mergulhando em um caráter complexo com duas almas - o homem e o magistrado - que examinam e se questionam, entre medos, escolhas familiares e pequenos atos de coragem, para então se fundir em uma única personalidade fascinante. "Enquanto a máfia existir, precisamos falar sobre ela, discutir, reagir", diz Grasso em seu livro: na esteira desse imperativo, o público gradualmente se torna protagonista de uma escolha, enquanto o ator grava nomes e giz com giz em uma grande lousa. datas, processos, fatos, testemunhas e massacres perpetrados desde o final da década de 1970 até o presente. Uma escolha de legalidade, que se torna parte de cada um de nós quando Sebastiano Lo Monaco derruba o quadro-negro, o que reflete todo o público em um grande espelho. Porque cada um de nós pode fazer sua parte para lidar com um fenômeno no qual o silêncio não deve cair. "Não morrer da máfia" está marcada para segunda-feira 18 de março no 21 no Teatro Politeama Boglione di Bra. Os ingressos para assistir ao espetáculo podem ser comprados em euros 20 (18 por 25 e 65) na bilheteria do hotel na Piazza Carlo Alberto, nas sextas-feiras de 17 a 19 e aos sábados de 10 a 12.

No dia seguinte, terça-feira 19 de março, Lo Monaco irá repetir "Para não morrer da máfia" para os alunos dos institutos superiores de Bra, enquanto no centro cultural "G. Arpino "escolas secundárias da cidade vão assistir a exibição do filme / documentário" Lonely Men. Palermo: os destinos cruzados de La Torre e Dalla Chiesa, Falcone e Borsellino ”, de Attilio Bolzoni e Paolo Santolini. Também presente na reunião com os estudantes estava Valentina Sandroni, gerente provincial da Associação Libera.

Na quinta-feira 21 de Março, no dia da legalidade e da luta contra a máfia, a cidade de Zizzola promove finalmente uma manifestação pública, na 17.30 na piazza Falcone e Borsellino, para sensibilizar os cidadãos e sublinhar como a contribuição de cada um é fundamental para construir uma sociedade mais justa e participativa. O convidado de honra será o magistrado Paolo Borgna, do 1981, contratado no Ministério Público de Turim. Borgna, hoje na Direção Distrital Anti-Máfia e coordenadora do grupo de trabalho do Promotor Público dedicado à segurança urbana, também trabalhou em Bruxelas como especialista em crimes transnacionais. Além do Procurador, participará o prefeito de Bra Bruna Sibille, seguido de uma série de leituras e reflexões sobre a legalidade e sobre o tema da luta contra a máfia.

Os eventos do Dia da Memória e Compromisso em memória das vítimas inocentes das máfias são organizados pelo Município de Bra em colaboração com a Escola de Paz, a Associação Livre, o comitê 50x150 e as escolas da cidade. Para mais informações, entre em contato com o Escritório de Paz do Município de Bra no número 0172.412283 (escritório de e-mail peace@comune.bra.cn.it) ou no Escritório de Exposições no 0172.430185. (Em)