IoAiutoBra 1 livrar
Beber vinho para os antigos era essencialmente um rito coletivo, tão sensível quanto era para a dimensão comunitária da vida. E quem brindou juntos criou uma comunidade unida. Também é a inspiração do Conselho Municipal de Sutiã, no final da manhã, quinta-feira, 23, em fevereiro, 2006, quando se espalhou com um documento antigo de 2005, o Roero Arneis, mas serviu em copas por trás disso uma história antiga, já ampliada por Plínio desde o século I. Na verdade, este vinho foi servido no "Anphorianum Roero, copas de Pollenzo", uma reedição moderna da antiga louça que foi originalmente produzida em Anforiano, correspondente à atual vila Lussi da cidade de Santa Vittoria d'Alba. Para manter a nova linha dos cálculos de Pollenzo, a tarde 22 de fevereiro em Canale, na sala de conferências da Roero Enoteca Regional, presidente da Enoteca Luciano Bertello, na presença de todas as autoridades da região e dos produtores de vinho. A iniciativa, organizada para prestar homenagem ao primeiro docro vintage de Roero Arneis, contou com a presença de Michelino Davico, Conselheiro de Recursos Culturais do Júri Squire. (Va)