Um fresco fascinante no mundo da dança, a história de "The Wonderful Mandarin", o balé de Bela Bartok no palco, domingo 5 March na 17, no Politeama Theatre em Bra. Situado na primeira e segunda décadas do 900, com a fusão de imagens de palco e de vídeo, a história do mandarim é uma fotografia da degradação metropolitana, da violência e do isolamento. O enredo está definido em uma cova de malvindos, onde três indivíduos perversos forçam uma menina a admitir visitantes para depredá-los. A primeira vítima é um homem velho, agachado, que os três ladrões expulsam mal; O segundo infeliz é um jovem, tímido, que a menina acolhe amorosamente, mas quem é imediatamente removido dos três. O terceiro é o mandarim. Sua aparência assusta e ataca a garota, mas logo vem um sentimento de amor entre os dois. Os malvaviros tentam roubá-lo, mas o mandarim rejeita todos os ataques e revive várias vezes, redescobrindo o bem da vida e do amor que irá evitar os problemas da existência e da morte. "The Wonderful Mandarin", rico em coreografia de Susanna Egri e cenas de Emanuele Luzzati, é o primeiro show que Civitas Politeama dedica ao balé na temporada atual. No entanto, como parte da conta de não-assinatura mostra, uma noite teve uma mudança de data para questões organizacionais. A triagem "Julia" da Margareta Garpe, prevista para quinta-feira, fevereiro 9, foi cortada para o 21 na terça-feira 28 em fevereiro. Para ambos os shows, as vendas de ingressos são tratadas pelo Tourism and Event Office e, na mesma noite, no Theatre Box Office do 20. A entrada para o show "A Julia" é gratuita para os assinantes. (Va)